passeioemlisboa

Rota dos Templários em Portugal

Entenda sobre a Batalha mais importante da história de Portugal, a Batalha de Aljubarrota onde Portugal conseguiu se libertar do reino de Castilla e consolidar sua independência com o apoio estratégico Inglaterra.

Sem essa Batalha, não existira nem Brasil e nem Portugal.

A história, as grandes batalhas, e a coragem e luta de seus povos pelas sua pátrias, determinaram e determinam o futuro da humanidade.

ESSE PASSEIO TEM OPCIONAL EXPERIÊNCIA GASTRONÔMICA:

Almoço em Taverna Medieval, com música ao vivo, tudo à moda antiga. (Sujeito à disponibilidade).

Passeio a Tomar

Saídas de Lisboa ou Porto

Acompanhamento de Motorista/Guia

Passeio de dia inteiro – 8 horas, transporte privativo

ATRATIVOS:

TOMAR

Apos a Saida de Lisboa ou Porto chegamos á Cidade de Tomar – Uma região ocupada pelo homem desde há longos tempos, apresentando o bonito vale do Nabão vestígios que recuam ao período paleolítico. No local da actual Tomar já existiram as cidades romanas de “Nabantia” e “Sellium”. Conquistada ao Mouros em 1147 pelo primeiro Rei Português, D. Afonso Henriques, foi então doada aos Templários em 1159.

CONVENTO CRISTO TOMAR

Palacio Queluz Sintra

A Visita a Tomar engloba a Visita ao Convento de Cristo. O Conveto de Cristo em Tomar, pertenceu à Ordem dos Templários. Fundado em 1162 pelo Grão-Mestre dos Templários, dom Gualdim Pais o Convento de Cristo ainda conserva recordações desses monges cavaleiros e dos herdeiros do seu cargo, a Ordem de Cristo, os quais fizeram deste edifício a sua sede. Património da Humanidade, classificado pela UNESCO 

CASTELO TOMAR

A construção do Castelo de Tomar iniciou-se em 1160, pela mão dos templários, fazendo parte de uma linha de defesa contra as investidas muçulmanas. Este objectivo viria a ser provado e 1190, com um ataque das forças do emir de Marrocos, em que Tomar não só resistiu ao cerco como lhes infligiu pesadas baixas, passando uma das portas do castelo a designar-se Porta do Sangue. Com a extinção da ordem em 1312, o rei D. Dinis, entregou Tomar à Ordem de Cristo, de que viria a ser governador o Infante D. Henrique, que terá residido neste castelo. A partir de 1495, no reinado de D. Manuel I, são feitas diversas obras dentro do recinto do castelo, como a ampliação do Convento de Cristo e dos Paços da Rainha, criando um dos mais belos conjuntos arquitectónicos portugueses, numa reunião harmoniosa de diversos estilos arquitectónicos. Classificado como Monumento Nacional e Património da Humanidade


CASTELO ALMOUROL

De Regresso, caso haja tempo disponível, poderemos incluir a visita ao Castelo de Almourol. O Castelo de Almourol, está situado numa pequena ilha que já era habitada no tempo da ocupação romana da península, a partir do século VIII, foi ocupada pelos muçulmanos, que a terão conquistado aos visigodos. No âmbito da reconquista cristã da Península Ibérica, Almourol foi conquistado por D. Afonso Henriques, em 1129, que o entregou à Ordem do Templo. Esta ordem é responsável pela reconstrução do castelo, conferindo-lhe as características das fortificações templárias. O castelo está construído de forma a acompanhar os desníveis do terreno, com dois níveis interiores, o primeiro acedido pela entrada principal e o segundo, onde se encontra a Torre de Menagem, através de uma escadaria interior.

1 reply »

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.