História de Portugal

O Bacalhau e Portugal, uma história de amor!

Gastronomia Portuguesa

Portugal hoje é sinónimo de Boa comida, maravilhosos restaurantes e excelente custo x benefício. Desde restaurantes Estrelados à Tasquinhas tradicionais, Portugal é um prato cheio (bem cheio) para experiências gastronómicas que podem ser facilmente aliadas à tours culturais, de natureza, de vinhos e até mesmo religiosos.

Não falo só dos restaurantes tradicionais com comida portuguesa. Mas da qualidade também envolvida nos inúmeros novos restaurantes de cozinha internacional que a cada dia se instalam mais e mais pelas cidades do Porto e Lisboa, por exemplo. Ouso dizer até que a melhor pizza que já comi na vida foi aqui, não foi na Itália (que me perdoem os amigos italianos).Já fui a um restaurante tailandês no centro do Porto que não deixa a desejar em nada com os restaurantes que já experimentei na Ásia. E digo-lhes também que há hambúrgueres artesanais e sushis maravilhosos e inesquecíveis por aqui tudo fresco e preparado na hora.

Mas hoje em especial quero contar um pouco do que eu aprendi sobre o queridinho dos portugueses, dos brasileiros, dos turistas, o venerado prato, o carro chefe da maioria dos restaurantes tradicionais portugueses, o icónico e essencial , Bacalhau.

O Bacalhau e Portugal, uma história de amor.

Descobrimento do Bacalhau

Os portugueses descobriram o bacalhau no século XV, na época das grandes navegações. Precisavam de produtos que não fossem perecíveis, que suportassem as longas viagens, que levavam às vezes mais de 3 meses de travessia pelo Atlântico.

Fizeram tentativas com vários peixes da costa portuguesa, mas foram encontrar o peixe ideal perto do Pólo Norte. Foram os portugueses os primeiros a ir pescar o bacalhau na Terra Nova ( Canadá ), que foi descoberta em 1497, ou seja, o Bacalhau pode se dizer que foi grande aliado às grandes descobertas que a partir de ali viriam. Existem registros de que em 1508 o bacalhau correspondia a 10% do pescado comercializado em Portugal.

Já em 1596, no reinado de D. Manuel, se mandava cobrar o dízimo da pescaria da Terra Nova nos portos de Entre Douro e Minho. Também pescavam o bacalhau na costa da África. O bacalhau foi imediatamente incorporado aos hábitos alimentares e é até hoje uma de suas principais tradições. Os portugueses se tornaram os maiores consumidores de bacalhau do mundo, chamado por eles carinhosamente de “fiel amigo”. Este termo carinhoso nos dá a idéia do papel do bacalhau na alimentação e na história dos portugueses

A Pesca do Bacalhau em Portugal

O Bacalhau chegava a Portugal de várias formas. Até o meio do século XX, os próprios portugueses aventuravam-se pelos perigosos mares da Terra Nova, no Canadá, para a pesca do bacalhau.

“Nos finais do séc. XIX, as embarcações portuguesas enviadas à pesca do Bacalhau eram de madeira e à vela, sendo praticada a pesca à linha. Tratava-se de uma prática muito trabalhosa, apenas rentável em regiões onde abundava o peixe. Este tipo de pesca era praticado a partir dos dóri: pequenas embarcações de fundo chato e tabuado rincado, introduzidas em Portugal nos finais do século passado.”( Extraído de Apontamentos Etnográficos de Aveiros – Universidade de Aveiros – http://www.dlc.ua.pt/etnografia

O artigo de Teresa Reis, sobre a Pesca do Bacalhau, retrata um pouco desta aventura:
“Na pesca do bacalhau, tudo era duplamente complicado. Maus tratos, má comida, má dormida…Trabalhavam vinte horas, com quatro horas de descanso e isto, durante seis meses. A fragilidade das embarcações ameaçava a vida dos tripulantes” dizia Mário Neto, um pescador que viveu estes episódios e pode falar deles com conhecimento de causa.
Quando chegava à Terra Nova ou Groenlândia, o navio ancorava e largava os botes. Os pescadores saíam do navio às quatro da manhã e só regressavam à mesma hora do dia seguinte, com ou sem peixe e uma mínima refeição: chá num termo, pão e peixe frito. No navio, o bacalhau era preparado até às duas ou três da manhã. Às cinco ou seis horas retomava-se a mesma faina. Isto, dias e dias a fio, rodeados apenas de mar e céu. … Vidas duras…!”

O Bacalhau em Portugal nos dias atuais

Nos dias atuais, Portugal importa praticamente todo o bacalhau salgado e seco que consome. Também importa muito bacalhau “verde”, que é salgado e curado nas próprias indústrias portuguesas, como a Riberalves, localizada em Torres Vedras. Portugal tem uma frota de 13 bacalhoeiros, que pescam nas águas da Terra Nova, da Noruega e de Svalbard. 

Os países para os quais Portugal mais exporta bacalhau (salgado seco e ultracongelado) são Brasil, França, Angola e Itália. 

Considerado um peixe magro, o bacalhau é uma fonte de ácidos gordos polinsaturados, com destaque para o ômega 3, que protege o sistema cardiovascular. 

Aqui no Porto, numa esplanada à beira rio ou beira mar, com sol, a melhor companhia para o bacalhau é sem dúvidas, um vinho verde.

Um post sobre o Vinho Verde de Portugal:

https://takeabreakeviaje.com/2019/03/04/mais-uma-preciosidade-do-norte-de-portugal/

Os pratos de Bacalhau em Portugal

Eu não preciso nem dizer-lhes que Portugal é o país onde há a maior quantidade de receitas para o peixe amigo, e são todas deliciosas. Dignas de um bom vinho, boa companhia e paisagens deslumbrantes. Portugal e Bacalhau, um parece não existir sem o outro. É mesmo uma história de amor e vejam o resultado desse amor todo:

1 – Bacalhau à Brás – O Famoso

O bacalhau para principiantes. Não há tasca que não esgote este clássico fish and chips. O bacalhau é desfiado e refogado com batata palha, cebola e ovo mexido. As azeitonas pretas e a salsa picada que o cobrem não enganam: é o prato mais popular! 

2 – Bacalhau com natas – O queridinho dos pratos executivos

 O bacalhau deixa-se envolver pelo molho bechamel numa cremosa mistura de batatas e cebola refogada. O queijo gratinado é um bónus desejado. 

3 – Bacalhau à Gomes de Sá

Criado no Porto por José Luís Gomes de Sá, este é um bacalhau de autor. É apresentado em pequenas lascas, previamente amaciadas com leite e acompanhado por ovo cozido, azeitonas pretas e salsa. 

4 – Bacalhau Espiritual

Quando é bem feito é uma experiência quase religiosa. Mas o espírito deste bacalhau é mesmo a sua alma. Ou por outra, é preciso ter fé que o bacalhau lá esteja. O resto é batata palha, cenoura, leite, ovos e farinha. Vai ao forno e polvilha-se com queijo. Divinal.

5 – Bacalhau à Lagareiro – O Escorregadio

Do lagar directamente para a mesa, este é um bacalhau para quem não perde um bom azeite. No fundo, é uma desculpa para untar o estômago, que este bacalhau vem afogado em ouro líquido. O alho cru faz o tempero final. Para os verdadeiros apreciadores. 

6 – Bacalhau à Zé do Pipo – O Empadão

O outro bacalhau de autor que podes encontrar no menu. Apesar de também vir do Porto, este vem gratinado, numa suave mistura de maionese, puré de batata, pimento vermelho, louro e azeitonas. Cozinhado pela primeira vez na década de 1940, nunca passou de moda. 

7 – Bacalhau à Minhota – O Dourado

Não há má receita que venha do Minho e este prato é para comer em doses gigantescas. As postas são fritas em azeite, polvilhadas com pimentão doce e salsa picada e acompanhadas por pimentos, azeitonas e batatas fritas às rodelas.  

8 – Bacalhau Assado – O Tradicional

O bacalhau dos puristas. Aqui não há molhinhos, nem artifícios. Quer seja assado na brasa ou no forno, este é o bacalhau a sério. Às postas. Com batata assada e azeite. Como se quer! 

9 – Bacalhau Cozido – O Familiar

Não há Natal sem esta aparição. O Bacalhau Cozido ou Com Todos é o Rei da Consoada. É cozido com ovos, grão de bico, couve e muita antecipação. É o bacalhau mais especial. 

10 – Pastéis de Bacalhau – O Mata-bicho

É o bacalhau de bolso para quando não tens tempo para um bacalhau de prato.Não há pastelaria ou tasca onde não encontres estes salgados, pelo menos de manhã, antes de esgotarem. Pastéis de bacalhau e batata quentinhos até fazem as delícias de quem não gosta de peixe. Mas será que há alguém que não goste de bacalhau? 

E agora? Se o seu apetite abriu com esse post, não esqueça das maravilhosas experiências gastronómicas que poderá ter aqui Portugal.

Conte conosco para ajudar a montar o seu grupinho com um roteiro bem personalizado, reservas de restaurantes, rotas únicas, transporte com motorista , entradas, passeios e barco , trens e etc…

Torne sua experiência especial e imperdível com a Porto Routes.

Aprenda com quem sabe e ama cozinhar essas iguarias portuguesas @entreraízes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.