Sem categoria

A fascinante história de Inês e Pedro

A fascinante história de Inês e Pedro – a história de amor mais importante de Portugal

Por Carla Esmeraldo

Parte histórica: o que aconteceu e quando?

Era uma vez uma história com príncipes, princesas, reis, rainhas e castelos imponentes. Além disso, havia também um trono disputado, com tesouros, pedras preciosas, lutas com espadas e conquistas territoriais. Parece um conto de fadas, mas trata-se de uma história verídica, que aconteceu há mais de 650 anos em Portugal.

O infante Pedro I, filho do rei D. Afonso IV e herdeiro do trono português, casou-se com D. Constança em 1339. Porém, o futuro rei de Portugal apaixonou-se perdidamente por Inês de Castro, dama de companhia de sua esposa Constança.g

Inês era uma nobre galega, nascida em Galiza, na Espanha. Seu pai era um dos fidalgos mais poderosos do Reino de Castela.

Constança faleceu e Pedro seguiu com Inês. O romance entre D. Pedro I e Inês de Castro começou a ser mal aceite pela corte devido o receio da influência castelhana sob o infante Pedro I. Assim, Pedro e Inês passaram a encontrar-se às escondidas.

O Rei Afonso IV era contra o romance. O rei alegava falta de moralidade e, sobretudo, devido à diplomacia junto à João Manuel de Castela, pai de Constança. Outro ponto que alimentava o ódio do rei Afonso IV contra o romance era a amizade existente entre Pedro I e os irmãos de Inês, D. Fernando de Castro e D. Álvaro Pérez de Castro. O rei tinha muito receio da influência da família Castro no trono de Portugal.

Em 1344, o Rei mandou exilar D. Inês de Castro no Castelo de Albuquerque, na fronteira castelhana. No entanto, mesmo forçosamente separados, Pedro e Inês trocavam cartas e juras de amor. Em outubro do ano seguinte, D. Constança faleceu ao dar a luz ao futuro rei de Portugal, D. Fernando I. 

Pedro e Inês continuaram juntos e tiveram quatro filhos.

Inês de Castro foi assassinada em 1355, a mando do Rei Afonso IV, em um momento de ausência de Pedro. Inês foi assassinada na mata da Quinta das Lágrimas, em Coimbra. Conta a lenda que até hoje pode-se o sangue de Inês nas pedras da Quinta.

Uma verdadeira história de amor 

O que mais parece um enredo de novela, trata-se de uma história verídica e aconteceu há mais de 650 anos, em Portugal. O romance de Inês de Castro e D. Pedro I atravessa o tempo e permanece imortalizado por muitos escritores e poetas. E vai mais além. Ultrapassa as páginas dos livros e torna-se presente em tantos lugares por onde viveram esse amor.

Até hoje, o romance cujo fim foi tão triste e trágico, é contado com muito carinho e pertença pelos portugueses. E quem não gosta de ouvir histórias de amor verdadeiras e de tirar o fôlego?

Bom, digo-lhes que tão emocionante como ouvir essas histórias é estar nos lugares que foram o cenário reais onde tudo ocorreu. Assim é a encantadora e histórica Quinta das Lágrimas. Local onde Inês derramou lágrimas e sangue, a Quinta também foi palco onde viveu lindos momentos de amor junto à D. Pedro I.

E o amor segue ecoando pelas terras lusitanas, com muitas homenagens e lembranças da história de amor mais importante de Portugal.

E é no Mosteiro de Alcobaça onde encontram-se os túmulos de D. Pedro e Inês de Castro. Com muitos detalhes esculpidos, arquitetura no estilo…. etc.

Para agendar/cotar um tour personalizado à Quinta das Lágrimas, Coimbra, Lisboa ou Alcobaça:

Curiosidades:

Em 2018 um filme português em homenagem a essa linda história foi lançado. Deixo-lhes aqui o trailer:

Texto por Carla Esmeraldo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.